Testes Market Watch a 10 categorias de produtos

A partir de Setembro 2014 iniciam os testes para determinar o desempenho energético de 100 produtos e compará-lo com o declarado pela respetiva etiqueta. Esta fase de testes é coordenada por Tom Lock, Gestor de Certificação do Energy Saving Trust, que justifica a sua pertinência pelo facto da Comissão Europeia ter reconhecido, há alguns anos, a necessidade de maior vigilância sobre os produtos, após um estudo ter demonstrado que um em cinco produtos apresentava dados energéticos incorretos na etiqueta.

Durante o próximo ano serão realizados testes em duas fases: na primeira, será feito um rastreio a 10 categorias de produto para identificar indícios de não conformidades em relação à legislação sobre rotulagem energética ou conceção ecológica de produtos, e na segunda fase, testes completos, realizados em laboratórios acreditados.

Os testes simplificados de rastreio abrangem secadores de roupa, máquinas de lavar louça e roupa, televisores, aspiradores, lâmpadas, set top boxes, fornos elétricos, frigoríficos e consumo de standby em várias categorias de produto. As metodologias elaboradas por um grupo técnico do consórcio foram validadas por um painel de peritos externo, de forma a garantir a sua solidez.

Após esta fase serão selecionados 20 produtos a submeter a testes completos em laboratório. Estes produtos ainda não foram escolhidos, mas serão representativos entre os geralmente utilizados pela maioria dos consumidores. Os laboratórios serão escolhidos entre os melhores, na Europa, para cada categoria de produto.

Nesta fase o consórcio manter-se-á em contacto com as diversas entidades nacionais para evitar a duplicação de testes e encorajá-las a utilizar os resultados. Os fabricantes dos produtos que resultarem não conformes serão contactados para proceder à sua retificação e o consórcio reserva-se no direito de comunicar estas situações às respetivas autoridades.

O consórcio espera poder colaborar com as associações industriais como o CECED, cujo representante, ainda este ano, solicitou mais fiscalização de mercado. Desta forma é possível garantir condições de mercado que beneficiem as empresas que cumprem a legislação.

Deixe um comentário